Mente poética

A MEMÓRIA

10 de maio de 2016

 

A MEMÓRIA

 

Por que não me lembro do meu trabalho de cantor?

Lembro-me que gravei o disco, depois que gravei um clip... e não me lembro de mais nada.

Assisto um vídeo das minhas apresentações no Faustão,

na Xuxa, na Hebe, no Raul Gil, no Gugu... enfim em vários e

muitos programas de televisão cantando a música do meu disco.

Não consigo me lembrar de nada. Fico horas assistindo esse vídeo!

É curioso! Estou ali na telinha cantando, conversando,

mas é como se fosse outra pessoa, - um clone.

Estou gravado ali, mas para mim nunca vivi aqueles momentos!

É como se eu tivesse perdido a consciência física dois meses antes do acidente.

E ESSA PERDA DE MEMÓRIA NÃO ME É INDIFERENTE. ISSO ME ANGUSTIA MUITO!

Porém, quando imagino que poderia ter perdido a memória não dos últimos

meses antes do acidente, mas dos últimos vinte anos;

quando imagino que poderia ter voltado à consciência sem a

mínima lembrança dos meus entes queridos ou da minha própria vida;

um alívio tranquiliza a minha alma e aquela força interior,

Aquela Centelha da Grande Chama, volta a me aquecer

o coração e a me suprir de muita vontade de viver.

DAQUELA INCRÍVEL FORÇA DE VONTADE!

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Instagram Social Icon

@compostamente

\compostamente